// O corpo do texto deve ficar no lugar deste comentário. //
Medal of Honor: Modern Fail | HardLevel

Não, esse não é o título do jogo, mas não consigo pensar em nada mais justo que isso.;

Se você teve um Playstation no distante ano de 1998, provavelmente se lembra do primeiro Medal of Honor, jogo sobre a segunda guerra mundial que revolucionou o gênero naquela geração. Para um console limitado, tinha ótimos gráficos, ótima trilha sonora, ótima jogabilidade e pasmem, ótimo enredo. Se você torcia o nariz para os donos de um Nintendo 64 com inveja de Goldeneye, tinha aqui uma ótima alternativa.

Daí veio o Ps2 e outros bons jogos,  adaptados para melhor uso das tecnologias, enfim, uma evolução natural da série, ainda na segunda guerra mundial, eram bons jogos, mas nada revolucionário ou diferente do que se via em outras séries, o “boom” havia passado.

Enfim, chega o ano de 2007, e com ele veio Call of Duty Modern Warfare, uma releitura de outra popular série de guerra que já havia explorado em 3 títulos a segunda guerra, neste quarto resolveu variar um pouco e apresentar uma abordagem moderna com conflitos no oriente médio com todo aquele ar cinematográfico de ser. O sucesso foi tão grande que ainda lhe renderia duas continuações da mesma abordagem.

Obviamente todos queria mamar desta teta né não? E aqui vemos mais um episódio da briguinha de colegas Activision x EA, obviamente a EA iria levar uma de suas séries para a mesma abordagem, mas pera ai, Battlefield já tinha Bad Company que mesmo tendo um ótimo multiplayer, tinha um foco maior no competente singleplayer, então pra que trazer outra série para a mesma abordagem? Bom, não sabemos, mas foi o que aconteceu com Medal of Honor.

E pra variar todo aquele Hype foi instalado sobre o jogo, os fãs mais xiitas dizendo que seria o CoD Killer e os caramba a quatro, bom, não foi o que aconteceu quando o jogo chegou.

Quando se joga Medal of Honor, se nota o esforço que a produtora Dice teve em copiar tudo o que podia de CoD, porém o que vemos é algo extremamente genérico. Não inova em absolutamente, não traz nada de novo, nada que já não tenha sido visto, então mais uma vez eu pergunto, pra que?

A jogabilidade é comum, uma única novidade que pude observar é a possibilidade de pedir munição aos companheiros, vale destacar que nós nunca estaremos sozinhos, sempre terá um trouxa da nossa equipe para nos dar suporte. E por falar em equipe, controlamos um personagem de duas equipes, o que pra variar acaba por deixar o enredo extremamente confuso, até isso copiaram do CoD! Sério, você vai terminar o jogo sem entender direito o que está acontecendo.

As localidades são variadas, ora estamos no centro de uma cidade, outra num deserto, e por fim em montanhas geladas, apesar da diversidade, são poucas fases e o jogo é extremamente curto, você vai terminar uma das fases, vai esperar acabar uma animação, vai pegar o controle de novo para continuar e vai ser presenteado com uma tela de créditos.

O multiplayer também é genérico, não será motivo o bastante para continuar jogando após terminar a campanha principal, não há nada de novo, apenas modos convencionais para 16 jogadores, fator replay zero.

Medal of Honor é um jogo mediano, pode até oferecer algum desafio no modo campanha, o que não irá durar muito, é um típico de jogo pra pegar emprestado com algum amigo, fechar num final de semana e nunca mais ver na frente. Se você procura um desafio de verdade, algo mais completo e com vida útil maior, procure por Modern Warfare 3 ou Battlefield 3.

EA, quem sabe na próxima…

Related Post

Author Venão
Published
Categories Destaque Geral
Views 83

Relacionado

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Show Buttons
Hide Buttons