Cooking Mama

Cooking Mama é um jogo focado no público infanto-juvenil feminino para a plataforma Nintendo DS.

Também há uma versão para Wii, mas esse artigo falará sobre a versão original.

Apesar de ser feito para o público feminino, cheio de personagens fofinhas, muitos homens acabam experimentando esse jogo por pura curiosidade e acabam gostando. O objetivo é seguir a receita passo a passo e entregar uma comida que será aprovada ou não.

O jogo é bem simples, o visual não é inovador. Os gráficos são desenhos 2D bonitinhos e redondinhos, tudo bem colorido. Os sons são bem “realistas”, você ouve a faca cortando, o óleo de cozinha ferver e fritar, e vários outros efeitos sonoros. A musiquinha é um tanto enjoativa, apesar de ser muito graciosa.  A personagem principal fala bem no estilo “japonesinha kawaii”  tentando falar em inglês.

A  personagem principal quer ser uma grande mestre cuca, e enquanto isso vai te ensinando a fazer pratos. Para fazer um prato a tarefa é dividida em partes: primeiro você faz uma tarefa, como quebrar todos os ovos, depois de concluída com êxito, você vai para a próxima tarefa e assim até terminar a receita. No final a “mama” experimenta sua obra-prima e te aprova, dando pontos e uma nova receita, ou te reprova com uma cara bem brava!

A dificuldade é conseguir, por exemplo, deixar um fritado douradinho, administrando o tempo para que a massa fique tempo suficiente no óleo, tomando cuidado para não queimá-lo. Você deve ficar alerta nessas fases em que muitas coisas devem ser feitas (cozinhar todos os ingredientes), sem falar que a maioria das tarefas tem um tempo muito pequeno, em segundos.

No jogo predomina-se a utilização da stylus, no entanto também pode ser usado o microfone, por exemplo, para soprar e diminuir a intensidade do fogo. Para cortar você deve tocar várias vezes na tela.

Em geral, é um jogo bem casual e até divertido. Algumas pessoas já tentaram fazer as receitas na vida real e não dá certo. Mesmo assim ao jogá-lo você aprende que o mundo da cozinha é bem mais complexo, divertido, e por que não, artístico do que você sempre achou.

Revisão: Rekioko

Related Post