// O corpo do texto deve ficar no lugar deste comentário. //
Arma 2: Guerra de uma forma diferente | HardLevel

Gosto muito de jogos de tiro, é o que mais jogo no PC, no PS3 arrisco as vezes. O ponto é que quando se fala nesse gênero, hoje em dia as referências diretas são Call of Duty e Battlefield.

Séries diferentes, propostas diferentes, mas que travam uma batalha entre si a cada ano. Mas será que o gênero não está começando a ficar saturado? Eu acho que sim.

Call of Duty tem um clima mais cinematográfico, desde o quarto jogo mudou sua abordagem da segunda guerra para a atualidade, é um jogo mais simples, jogabilidade simples, não existem muitos equipamentos além de armas nem veículos, além disso o jogo é linear e os mapas limitados. Battlefield segue a mesma linha, mesma mudança de abordagem, porém a diferença maior está na pseudo-liberdade que o jogo oferece, com mapas bem maiores e com veículos, digo pseudo-liberdade porque ainda assim o mapa no singleplayer é linear. Destes dois, Battlefield ainda tenta se mostrar um jogo um pouco mais realista, principalmente em sua última versão.

Acredito que o grande problema dessas séries é que ganham novas versões a cada ano, porém não inovam em praticamente nada, melhoram a engine, adicionam algumas coisas, mas não há inovação. Nesse quesito, podemos recorrer à jogos “menores”, pouco conhecidos e nos surpreendermos. Arma 2 é capaz de fazer isso.

Muitos nunca devem ter ouvido falar, possui uma versão para Xbox 360, mas é relativamente conhecido no PC, as vezes aparece em promoção no Steam, comprei o meu há uns 2 anos por menos de 5 dólares. É a prova de quem não precisamos gastar uma grana absurda para nos divertimos.

A abordagem de Arma 2 é o realismo, é um simulador de guerra, sério. Esqueça tudo o que você viu em CoD e Battlefield, Arma 2 vai ser diferente de absolutamente tudo o que você viu.

Existe um enredo para o modo singleplayer, que por sinal é bem raso, basicamente você estava numa missão de prender um cara fodão, daí algo deu errado enquanto levava o prisioneiro e um cara da sua equipe é morto a sangue frio, daí chega a cavaleria para salvar o dia, mas o bandido foge e você tem que caçar o cara num mundo aberto, cheio de pequenas vilas. Além de ser um simulador é um sandbox.

Você pega o carro, vai até uma vila e lá terá missões e objetivos a serem cumpridos até chegar no objetivo principal de prender o cara fodão. A liberdade aqui é muito maior do que em Battlefield. Em sua companhia, você terá 3 soldados que irão obedecer suas ordens e segui-lo, mas ao contrário dos outros jogos, eles podem morrer e facilmente, assim como te ajudar caso você seja abatido. E não será muito difícil disso acontecer, se prepare, você irá passar por um pouco de raiva.

A maioria dos cenários tem casas com mato alto e outros obstáculos, são bem detalhados, mas veja bem, quando digo detalhados quero dizer nível de detalhes, quantidade de objetos, obstáculos, e não qualidade gráfica, nesse quesito o jogo deixa a desejar sendo bem simples para os padrões da geração atual. Mas enfim, quando digo que você irá passar raiva, é que muitas vezes você irá morrer sem nem saber de onde vieram os tiros, apesar de seus companheiros dizerem a posição do inimigo, é dificílimo encontra-los, muitas vezes você irá se esconder para tentar achar, algum companheiro irá matar e você nem irá ver.

A inteligência artificial é apenas “OK”, não é ruim, mas também passa longe de ser perfeita, muitas vezes quando não houver perigo nenhum você irá avançar para dentro de um terreno e seus companheiros ficaram com frescura para entrar no mesmo lugar. Para contornar isso temos o multiplayer.

O multiplayer tem modalidades de deathmatch e coop como todo bom jogo deve ter, no coop você poderá jogar missões do jogo ou então missões criadas por outros jogadores através de um editor bem robusto, para ter uma ideia, achei um server com um mapa com modo RPG com menus próprios e tudo. Um modo bem legal com vários recursos, porém, infelizmente como jogo é pouco conhecido há poucos jogadores, é os que tem muitas vezes não irão querer saber de jogar sério. Uma pena.

O jogo é bom, mas não é perfeito, é preciso ter muita paciência para jogar, tanto por sua proposta de jogo quanto por suas falhas, como problemas de colisão e IA falha. Mas quem tiver a tal da paciência irá conhecer um jogo bem diferente.

Quem já conhece, uma boa notícia é que Arma 3 chega no fim de 2012 e deve melhorar bastante a mecânica do jogo e outros detalhes. Confira o trailer:

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=zksbVThXmdc[/youtube]

[nggallery id=3]

Related Post

Author Venão
Published
Categories Análises Games PC X360
Views 74

Relacionado

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Show Buttons
Hide Buttons